quarta-feira, 27 de abril de 2011

Nossa Homenagem a Marcos Szpilman

Texto retirado de matéria veiculada no Globo em 18/04/2011


"Morreu, na madrugada do último sábado, o maestro e médico Marcos Szpilman, criador da Rio Jazz Orchestra. Szpilman tinha 79 anos e sofria de câncer no pulmão. O maestro deixa três filhos - entre eles a cantora Taryn Szpilman, que dá prosseguimento à tradição musical da família. O enterro foi no domingo, no Cemitério Israelita de Vila Rosali.


Quarta geração de uma família musical (que remonta ao pianista Wladyslaw Szpilman, retratado no filme "O pianista", de Roman Polanski), Marcos Szpilman começou a estudar violino aos 6 anos. Era o primeiro passo da carreira do artista que, mais tarde, trocaria o instrumento pelo saxofone e, em 1973, fundaria a Rio Jazz Orchestra, na ativa desde então. Na ocasião, já seguia a carreira de cirurgião plástico, que sempre levou paralelamente a de maestro.


A orquestra, fruto da paixão de Szpilman pela era das big bands, tornou-se uma referência no formato na música brasileira, com seu acervo que reúne mais de 1.500 arranjos - não só de clássicos de Count Basie e Glenn Miller, mas também de artistas com abordagens mais pop, como Quincy Jones e Henri Mancini, além de brasileiros como Maestro Cipó e Paulo Moura. No dia 26 de março,ele regeu sua Rio Jazz Orchestra pela última vez.


A música clássica de compositores como Bach, Ravel e Debussy também estava entre as preferências do maestro, mas seu trabalho era exclusivamente voltado para o jazz:


- Como meu tempo é limitado, escolhi estudar o jazz, incluindo os novos estilos e tendências mais recentes - disse o músico em entrevista à revista americana "Downbeat"."


Aqui fica a nossa homenagem ao grande maestro Marcos Szpilman.


Imagem tirada do material filmado:



Sua entrevista para o filme foi uma verdadeira aula sobre o jazz no Brasil e as Big Bands.


Obrigado Marcos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário