segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ed Motta no "Do Jazz ao Samba"

Tive o prazer de conversar com o Ed Motta em seu apartamento no Jardim Botânico. Ed nos apresentou ao seu enorme acervo de vinis, em especial a parte de jazz, nos mostrando entre outras coisas o disco do 1º Festival de Jazz do Brasil.



Obrigado Ed!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ithamara Koorax

Muito conhecida no Japão, Ithamara Koorax se tornou um dos nomes principais do pop-jazz brasileiro já nos anos noventa. Foi considerada em 2002, pela revista DownBeat, a "bíblia" do jazz, como a terceira melhor cantora de jazz do mundo. Ithamara também foi eleita entre as melhores cantoras da cena jazzística pela votação dos leitores da Down Beat nos anos de 2000, 2002, 2004, 2005 e 2006, recebendo similar aclamação em revistas da Inglatterra (Jazz Journal), França (Jazz Hot), Japão (Swing Journal), Korea (Jazz People) e Suíça (Jazz 'n' More).

Ela conversou conosco nas margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, e falou da recepção do jazz e da música brasileira fora do Brasil, principalmente no Japão, um dos maiores consumidores de música brasileira do mundo.

Imagem tirada do material filmado:

Zé Luís em NY

Carioca, Zé Luís é um multi-instrumentista, compositor, arranjador e produtor.
Mora em NY e tem uma produtora, onde cria músicas para cinema, e lógico, muito jazz.
Já tocou com Caetano, Gil, Gal, Lobão, Simone, Bebel Gilberto entre outros.
Atualmente toca jazz com o Zé Luiz Quartet em NY e em festivais pelo mundo.
Ele nos recebeu em seu estúdio, localizado na 42th ao lado da Broadway, num prédio que tem somente estúdios de músicas, onde até a Madonna mantinha o seu. Ele inclusive me levou para conhecer. Vocês podem imaginar como foi a entrevista, não é?

Imagem tirada do material filmado:



Depois, nos brindou com uma música de Wayne Shorter no sax.



Foi realmente o máximo!

O grande Arnaldo DeSouteiro

Pesquisador, produtor musical, jornalista, arranjador, percussionista, Arnaldo respira jazz.
Residente nos Estados Unidos, Califórnia, Arnaldo nos contou como o jazz agora já é um gênero mundial, com grandes nomes no mundo todo, não exclusivamente nos Estados Unidos, país criador do ritmo. Diferente do samba, que não tem quem consiga fazer como o brasileiro.

Imagem tirada do material filmado

Letieres Leite e a Orkestra Rumpilezz

Entrevistamos também o maestro Letieres Leite, que está a frente da Orkestra Rumpilezz, que mistura cantos de Orixás com Jazz, numa formação mais do que original para uma Big Band, onde os intrumentos percussivos ficam posicionados à frente da banda, como uma ferradura. A Orquestra está tendo um grande reconhecimento tanto no Brasil como fora dele, e já tocou em festivais de jazz com nomes como Wayne Shorter e Marcus Miller.

Orkestra Rumpilezz



Imagem tirada do material filmado

Bira Reis e a percussão da Bahia

Recentemente estive em Salvador, para saber mais sobre o Jazz e suas ramificações por lá.
Encontrei Bira Reis, percussionista que tem uma loja de instrumentos musicais no Pelourinho.
Bira foi o primeiro compositor e arranjador de música instrumental para o bloco afro Olodum e há tempos pesquisa os ritmos afro e sua presença na América Latina.
Conversamos sobre a influência da música afro, especialmente a produzida na Bahia, no Jazz tanto no Brasil como no mundo. Depois ele tocou alguns dos instrumentos fabricados por ele mesmo, como o saxofone de madeira. Sensacional!

Imagens tiradas do material filmado.



quinta-feira, 9 de junho de 2011

Novo Trailer "Do Jazz ao Samba"

Já está na Net o novo trailer do filme!

Está disponível no site UOL Cinema, na seção trailers.
Confira você também, presença de Ivan Lins, Diogo Nogueira, Miele, Elza Soares, Mike Ryan e Leo Gandelman nessa versão do trailer.
http://cinema.uol.com.br/ultnot/multi/2011/06/06/0402CD9B396AD4B11326.jhtm?trailer-do-filme-do-jazz-ao-samba-0402CD9B396AD4B11326



Não deixe de assistir!

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Blog sobre samba faz matéria sobre Do Jazz ao Samba

O blog especializado em samba, Spanta Nenem, publicou no dia 27 uma matéria sobre nosso filme. Além de contar um pouco da proposta do documentário, falar dos entrevistados e mostrar o problema que Do Jazz ao Samba está enfrentando, o blog também publica o nosso trailer (provisório). Para ler a matéria, o link segue: http://spantanenemoficial.blogspot.com/2011/04/do-jazz-ao-samba.html

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Blog entrevista Bruno Veiga Neto

O Blog Salada de Cinema entrevistou, no último dia 28 o diretor de Do Jazz ao Samba. Além da conversa com Bruno, o blog também deu um gostinho do que pode vir por aí.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Maior revista de música eletrônica publica matéria sobre Do Jazz ao Samba

A maior revista de música eletrônica do mundo, Mixmag, publicou em seu site, no dia 26 de abril, uma matéria falando sobre o financiamento coletivo criado por Bruno Veiga Neto para viabilizar a finalização e distribuição de Do Jazz ao Samba. A revista ainda avisa: o investimento deve valer a pena.
Para conferir a matéria, aí vai o link:

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Sétima Crítica conversa com Bruno Veiga

O blog Sétima Crítica publicou hoje uma longa entrevista com o diretor Bruno Veiga Neto. A conversa girou em torno do filme e rendeu um bom material. Bruno falou um pouco da sua experiência, do processo de criação do filme e opinou sobre a política pública de financiamento à cultura, entre muitos outros assuntos. O conteúdo completo você pode conferir no endereço http://setimacritica.blogspot.com/2011/04/do-jazz-ao-samba.html


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Blog divulga Filme

O interesse de Tommy Beresford pelo cinema e a dificuldade de captar recursos rendeu um post no seu blog, Cinema Magia. O endereço é um dos principais procurados pelos amantes do cinema. Entre os últimos lançamentos e as últimas bilheterias, Do Jazz ao Samba ganha o seu destaque.

Link para o post:




quarta-feira, 27 de abril de 2011

Nossa Homenagem a Marcos Szpilman

Texto retirado de matéria veiculada no Globo em 18/04/2011


"Morreu, na madrugada do último sábado, o maestro e médico Marcos Szpilman, criador da Rio Jazz Orchestra. Szpilman tinha 79 anos e sofria de câncer no pulmão. O maestro deixa três filhos - entre eles a cantora Taryn Szpilman, que dá prosseguimento à tradição musical da família. O enterro foi no domingo, no Cemitério Israelita de Vila Rosali.


Quarta geração de uma família musical (que remonta ao pianista Wladyslaw Szpilman, retratado no filme "O pianista", de Roman Polanski), Marcos Szpilman começou a estudar violino aos 6 anos. Era o primeiro passo da carreira do artista que, mais tarde, trocaria o instrumento pelo saxofone e, em 1973, fundaria a Rio Jazz Orchestra, na ativa desde então. Na ocasião, já seguia a carreira de cirurgião plástico, que sempre levou paralelamente a de maestro.


A orquestra, fruto da paixão de Szpilman pela era das big bands, tornou-se uma referência no formato na música brasileira, com seu acervo que reúne mais de 1.500 arranjos - não só de clássicos de Count Basie e Glenn Miller, mas também de artistas com abordagens mais pop, como Quincy Jones e Henri Mancini, além de brasileiros como Maestro Cipó e Paulo Moura. No dia 26 de março,ele regeu sua Rio Jazz Orchestra pela última vez.


A música clássica de compositores como Bach, Ravel e Debussy também estava entre as preferências do maestro, mas seu trabalho era exclusivamente voltado para o jazz:


- Como meu tempo é limitado, escolhi estudar o jazz, incluindo os novos estilos e tendências mais recentes - disse o músico em entrevista à revista americana "Downbeat"."


Aqui fica a nossa homenagem ao grande maestro Marcos Szpilman.


Imagem tirada do material filmado:



Sua entrevista para o filme foi uma verdadeira aula sobre o jazz no Brasil e as Big Bands.


Obrigado Marcos!


terça-feira, 26 de abril de 2011

Deu no jornal

Saímos na imprensa semana passada. O jornal O Globo publicou a nota 'Doações Documentais', no Segundo Caderno do dia 21. Além de falar das entrevistas, o jornal divulgou nosso link: tinyurl.com/dojazz.

Pra que não viu, aí vai:


O Globo (21/04/2011) - Segundo Caderno, Página 4. Seção: CURTAS

segunda-feira, 21 de março de 2011

Ivan Lins

Entrevistamos o Ivan Lins hoje, no TribOz, casa de jazz na Lapa e o papo foi maravilhoso.
Ele falou sobre a excelente repercussão da geração pós-bossa nova fora do país, através de Milton Nascimento, João Bosco, ele, Chico Buarque entre vários outros que continuam levando a música brasileira mundo afora.
E depois tocou pra nós lógico!
Ainda sugeriu juntar artistas num encontro para um show no final das filmagens do documentário como uma grande homenagem à música brasileira e ao jazz. Nós, claro, adoramos!

Obrigado Ivan!

A equipe, Mike Ryan (proprietário do TribOz) e Ivan Lins



.

domingo, 13 de março de 2011

DJ Marcelinho da Lua

Fui muito bem recebido pelo DJ Marcelinho da Lua em seu ap/estúdio em Laranjeiras.
Conversamos sobre suas referências e sobre o papel do DJ nessa nova fase da Bossa Nova e do Samba remixados com eletrônico que lota boates e shows na Europa, trazendo de volta antigos clássicos para uma nova geração ligada em internet, tecnologia, música eletrônica e agora em música brasileira!

Imagem tirada do material filmado:

sábado, 12 de março de 2011

Marcel Powell

Conversamos com o Marcel Powell, filho de Baden Powell, que foi o pelé do violão brasileiro.
Marcel falou sobre seu trabalho no exterior, seu pai e tocou composições dele e standarts de Jazz no seu encantado violão.

Imagens tiradas do material filmado:





Baden Powell, através de sua parceria com Vinícius de Moraes, que escreveu versos para suas composições, criou o gênero dos afro-sambas.
Tocava a música tradicional brasileira, mas amava o jazz e logo desenvolveu um estilo que se baseava em Django Reinhardt e Barney Kessel.
Passou a ser conhecido internacionalmente em 1966 quando Joachim Berendt teve a oportunidade de conhecê-lo, convidando-o para gravar seu primeiro disco. Fez shows na Europa, nos Estados Unidos e teve a oportunidade de se apresentar com Stan Getz, com quem dividiu apartamento.
Baden Powell tinha uma maneira única de tocar violão, incorporando elementos virtuosísticos da técnica clássica e suíngue e harmonia populares.


Baden Powell

Explorou de maneira radical os limites do instrumento, o que o transformou em uma rara estrela nacional da área com trânsito internacional.
Ele foi considerado por muitos um dos maiores violonistas de jazz desde o início da bossa nova.

Seewill in NY

Mais um jazzista americano que entende tudo de música brasileira!
Seewill é baterista e percussionista, e é apaixonado pela percussão brasileira.
Ele me contou das experiências que teve no Brasil, e que foi amor a primeira vista.

Imagem tirada do material filmado:

Roberto Menescal

Figura muitíssimo agradável, Menescal me cedeu uma entrevista também bem no início das filmagens no Brasil.
Falou sobre como ele e seus companheiros de Bossa Nova foram influenciados pelo Jazz, e puderam dar de volta essa influência.
Falou também sobre o comportamento da época em Ipanema, que foi o ambiente ideal para o surgimento desse gênero que virou a principal referência da música brasileira fora do Brasil.

Imagem tirada do material filmado:



Adorei a entrevista Menesca te devo a visita no seu estúdio!

Tárik de Souza

Estive com Tárik de Souza também, foi um dos primeiros entrevistados aqui do Brasil.
Jornalista e crítico musical brasileiro, Tárik é uma das maiores referências do jornalismo musical voltado para MPB.
Ele falou bastante da Bossa Nova e do "Boom" no mundo da música quando ela ficou realmente conhecida, até Elvis Presley gravou uma música de Luiz Bonfá. Luiz Bonfá que teve uma de suas músicas até em filme de Hollywood ("Missão Impossível 2"). Frank Sinatra, Sarah Vaughan, George Benson, Tony Bennett, Julio Iglesias, Diana Krall e Luciano Pavarotti são outros intérpretes que já cantaram suas músicas. É a música brasileira conquistando o mundo!

Imagem tirada do material filmado:



Luiz Bonfá

Marcos Valle

O Marcos Valle nos recebeu em sua casa para um ótimo bate papo sobre a música brasileira, a Bossa Nova e a repercussão do seu trabalho no exterior, inclusive nos jovens. Me disse que é muito gratificante tocar fora do Brasil, pois 80% do público de seus shows são sempre do próprio país em que está fazendo o show. Ele falou das influências eletrônicas em sua música, na Bossa Nova e no samba que iniciou na Europa e ganhou o mundo.

Imagem tirada do material filmado:



"Samba de Verão", composta por ele e seu irmão Paulo Sérgio Valle é a segunda música brasileira mais tocada do planeta, atrás somente de "Garota de Ipanema" e teve pelo menos 400 versões gravadas pelo mundo.



Só posso dizer que foi muito bonito.

sexta-feira, 11 de março de 2011

O Grande Miele

Estive recentemente no Bar do Tom com o Miele. Sumidade em termos de música brasileira e influência americana na cultura brasileira, ele falou sobre as grandes "Big Bands" de Jazz dos anos 40, como a de Glenn Miller, como os "Krunners" brasileiros da época foram influenciados e o porque que não há muitas bandas da Jazz no Brasil hoje.

Imagem tirada do material filmado

Jassvan de Lima - Radio WKCR - NY

Ainda em Nova York, tive a oportunidade de entrevistar o Jassvan de Lima, radialista responsável pelo programa de Brazilian Jazz na rádio que é uma das maiores rádios de Jazz dos Estados Unidos. Ele realmente arrasou com informações muito importantes de como a Bossa Nova chegou a NY e foi "empacotada" para ganhar o mundo. Falou sobre Creed Taylor, Stan Getz e outras figuras que foram os responsáveis pela entrada da Bossa Nova nos Estados Unidos.

Imagem tirada do material filmado



E ainda nos levou para o que é um dos maiores acervos de vinil dos Estados Unidos, para nos mostrar os álbuns importantes do samba, do jazz e da Bossa Nova.

Imagem tirada do material filmado



Muito gente fina o Jassvan!

Uma Diva do Harlem - Leeolive Tucker

Voltando um pouco ao material de Nova York, quero mostrar a Leeolive Tucker, cantora de Jazz que falou sobre a influência da música brasileira na sua vida. Falou de Tom Jobim, da Bossa Nova e como é mágica essa fusão de ritmos e culturas de todos os lugares.

Imagem tirada do material filmado:



Ela cantou sua versão de "Samba de uma nota só" em forma de Jazz especialmente para nós em seu show. Realmente imperdível.

Imagem tirada do material filmado:

Robertinho Silva

Baterista e percussionista brasileiro, Robertinho Silva tem muita reputação dentro e fora do Brasil. Autodidata, começou a tocar bateria ainda criança. Trabalhou com Milton Nascimento por 26 anos e com grandes nomes da música como João Donato, Tom Jobim, Wayne Shorter, Paul Horn, George Duke, Egberto Gismonti, Airto Moreira, Flora Purim, Raul de Souza, Dori Caymmi, Cal Tjader, Sarah Vaughan, Gilberto Gil, João Bosco, Toninho Horta, Gal Costa, Nana Caymmi e Chico Buarque.

Robertinho com muita irreverência nos falou sobre o sucesso do Milton Nascimento fora do Brasil, o respeito dos músicos pelos percussionistas brasileiros e nos mostrou a diferença entres batidas de Samba Enredo, Samba Rock, Samba Jazz e Bossa Nova.


Imagem tirada do material filmado



Valeu Robertinho!

Mariana de Moraes

Conversei também com a Mariana de Moraes, neta de Vinícius de Moraes. Muito simpática, falou sobre suas lembranças do amor que Vinícius tinha pelo Jazz, assim como pelo samba. Como ele era embaixador, foi nos shows e conheceu a maioria dos ícones do Jazz americano da época. E foi essencial no processo de "internacionalização do samba", podemos dizer assim.


Imagem tirada do material filmado



E lógico que ela cantou para nós! Ao lado de Gabriel Improta, interpretou "Inútil Paisagem", de Antonio Carlos Jobim e Aloysio de Oliveira.


Imagem tirada do material filmado



Ficou muito bonita essa versão.

Gabriel Improta

Grande Gabriel! Tive uma aula com ele! Gabriel Improta é violonista, compositor e arranjador. Nos últimos anos tocou e gravou com grandes artistas da música brasileira como Caetano Veloso e Roberto Carlos (juntos), Gal Costa, Maria Rita, Seu Jorge, João Bosco, Hermeto Pascoal, Paulo Moura, Armandinho, Francis Hime, Jaques Morelenbaum e Elza Soares, entre outros.

Ele falou sobre os primeiros momentos da música brasileira nos Estados Unidos, com a Carmen Miranda, do surgimento do rádio no Brasil e de Ari Barroso, reconhecido nos anos 40 pela música "Na baixa do Sapateiro (Bahia)" que foi gravada por John Coltrane.

Imagem tirada do material filmado



Ele nos mostrou também obras marcantes desse processo de exposição da música brasileira no exterior, e falou do Edson Machado, considerado um dos maiores expoentes da música brasileira quando o assunto é bateria. Ele foi um dos criadores do movimento que hoje se chama SambaJazz.

Imagem tirada do material filmado



Realmente muito bom esse encontro!

quinta-feira, 10 de março de 2011

Haroldo Costa

Não podia faltar no documentário o sempre guru Haroldo Costa, grande entendedor da história do samba no Brasil. Ele fala do surgimento do samba, de suas diferentes ramificações, e lógico do samba no pé e no coração.

Imagem tirada o material filmado



Obrigado Haroldo!

Moyseis Marques e Lapa

Subimos Santa Teresa para entrevistar o Moyseis Marques, expoente da nova safra de sambistas do Rio de Janeiro.
Moyseis foi um dos responsáveis desse ressurgimento da Lapa como um centro cultural no país, e se orgulha em dizer que a nova geração faz samba, e dos bons.

Imagem do material filmado



Lógico que ele levou um som para nós, tocando samba e jazz, claro.

Na Lapa, fizemos filmagens no Semente, local onde com facilidade se encontra artistas da nova geração do samba como Teresa Cristina, Edu Krieger e Elisa Addor.

Imagem retirada do material filmado. Elisa Addor e Escangalha a Maçaneta no Semente.



Muito bom o lugar!

Eu não sou maluco não!

Encontramos ele durante as filmagens do documentário "Do Jazz ao Samba" na praia de Ipanema. E ó, ele não é maluco não!

Artista de Rua em NY

Trechos do material filmado para o longa "Do Jazz ao Samba", de um artista de rua em Nova York.

quarta-feira, 9 de março de 2011

A Diva Elza Soares

Estivemos com a Elza Soares, que sempre muito simpática, nos falou de seu encontro com Louis Armstrong e sua paixão pela música de Chet Baker. Lembrando que a Elza foi a primeira mulher a puxar um samba enredo na avenida, recebeu indicações ao Grammy Awards e foi eleita pela BBC de Londres "a cantora do milênio". Ah, e brevemente, segundo ela, vai lançar um disco de Jazz. Vai ficar lindo com certeza!

Imagem tirada do material filmado:



Louis Armstrong



Chet Baker

terça-feira, 8 de março de 2011

Mike Ryan, o australiano brasileiro

Dentre os entrevistados está uma figura única, apaixonado pela música brasileira e dono de uma casa de jazz muito legal na Lapa, o TribOz. O australiano Mike Ryan é um trompetista, etnomusicólogo e compositor de samba/jazz/fusion desde o início da década de 70, já tendo tocado na Austrália, África do Sul e Brasil, onde mora há 15 anos. Ele é autor do livro "SALF: Samba Brasil World Music", editado do por Almir Chediak, um trabalho muito conceituado sobre os ritmos do samba e estilos que foram influenciados pelo samba, como samba-jazz, samba funk, samba reggae, etc.

Ah, e by the way, a entrevista foi maravilhosa!





Seu livro:


Vale a pena conferir o lugar! É muito acolhedor. Com certeza voltarei muitas vezes ainda Mike!

segunda-feira, 7 de março de 2011

Leo Gandelman

O grande instrumentista Leo Gandelman também deu uma entrevista para o documentário, nos apresentou a um LP raro do grande saxofonista John Coltrane e nos mostrar outras raridades em vinil de sua coleção pessoal.

Eu e o Leo Gandelman



Imagem retirada do material filmado:



Jonh Coltrane



Esse é o cara!